A generosidade de Bahá'u'lláh


Entrada para os jardins que rodeiam o Santuário de Bahá'u'lláh

Uma descrição de Bahá'u'lláh, antes de declarar a Sua Missão, feita pelo Seu filho, 'Abdu'l-Bahá:

"Ele era extremamente generoso, dava abundantemente aos pobres. Ninguém que viesse à Sua presença era afastado. As portas de Sua casa estavam sempre abertas para todos e tinha sempre muitos convidados. Essa generosidade causava muita estranheza porque Ele não procurava, nem posição nem proeminência. Comentando entre si, os Seus amigos diziam que Ele iria ficar pobre, pois as Suas despesas eram muitas e a Sua riqueza estava cada vez mais limitada. “Por que é que Ele não pensa nos seus próprios assuntos?” - interrogavam-se eles – mas alguns mais sagazes alegaram: "Esta Personagem está conectada com outro mundo: Ele tem algo de sublime n’Ele, que ainda não é evidente, há de chegar o dia em que isso se tornará manifesto". Na verdade, a Bem-aventurada Perfeição [Bahá'u'lláh] era um refúgio para todos os fracos, um abrigo para todos os que tinham medo, amável para todos os indigentes, indulgente e amoroso para todas as criaturas ".

Fonte: 'Abdu'l-Bahá, Promulgação da Paz Universal


Pode também gostar de: