A resposta às nossas questões


Um dos crentes que atingiu a presença de Bahá'u'lláh em 1878, relatou:

Escadaria da Mansão de Bahjí

Sempre que me encontrava na presença de Bahá'u'lláh, Ele respondia a todas as perguntas que me ocorriam na altura [sem que eu realmente as verbalizasse]. Uma pergunta que eu Lhe queria fazer há muito dizia respeito à posição dos Imams [do Islão], se esta era sempre a mesma ou não. Mas sempre que tinha a honra de estar na Sua presença, invariavelmente esquecia por completo a questão.

Isto continuou a acontecer ao longo de cerca de seis meses até que eu, finalmente, estava tão determinado a não esquecer que os meus pensamentos se concentraram neste único assunto, durante o caminho de Akká a Bahjí, mesmo ao subir a escadaria para a Sua casa.

“Saudações”, ouvi de súbito uma voz e, olhando para cima, pude ver a Antiga Beleza de pé, ao cimo das escadas, em frente da passagem que levava ao hall principal. Deu-me as boas vindas e entrámos. Logo em seguida convidou-me a sentar. A pergunta tinha desaparecido do meu espírito de novo. Então Bahá'u'lláh começou a revelar em minha honra uma Epístola antiga, em persa, andando para cá e para lá ao fazê-lo. A meio da Epístola parou de repente e disse: ”Os Imams vieram de Deus, falaram de Deus e voltaram para Deus".

Deste modo, depois de tantos meses, eu tive a minha resposta.

Fonte: Stories of Bahá'u'lláh, 'Alí-Akbar Furútan


Pode também gostar de: