A caligrafia de Bahá'u'lláh


Na altura em que vivia na montanha de Sar-Galú, acima de Sulaymáníyyih, a Abençoada Beleza (Bahá'u'lláh) encontrou certo dia um aluno da escola de Khániqáh, sentado à beira da estrada, a chorar desconsoladamente.

Quando lhe foi perguntado o motivo da sua tristeza, o rapaz respondeu: “O nosso professor hoje deu cópias a todos os outros rapazes para praticarem a escrita, mas a mim dispensou-me, e por isso eu não tenho cópia”. “Se me trouxeres o teu papel e caneta”, sugeriu-lhe amavelmente Bahá'u'lláh, “eu dar-te-ei uma cópia para fazeres”.

Quando, ao regressar à escola, o rapaz mostrou este espécime da caligrafia de Bahá'u'lláh aos professores e alunos, todos ficaram maravilhados; a notícia espalhou-se por Sulaymáníyyih, à medida que a cópia era passada de mão em mão, suscitando a admiração e curiosidade de todos quantos a viam.

Uma epístola com a caligrafia de Bahá'u'lláh

Fonte: Stories of Bahá'u'lláh, 'Alí-Akbar Furútan


Pode também gostar de: