O aniversário do nascimento do Báb


Siyyid 'Alí Muhammad era descendente do Profeta Maomé, e nasceu em Shiráz, no sul da Pérsia, em 1819. Destacava-se pela Sua beleza e encanto pessoal, assim como pela Sua excecional bondade e nobreza de caráter. Posteriormente, assumiu o título de Báb, que significa "a Porta". O Báb era como uma porta, levando a humanidade para um futuro novo e glorioso.

Em 23 de maio de 1844, em Shiráz, o Báb declarou a Sua Missão, que era anunciar o iminente aparecimento do Mensageiro de Deus, aguardado por todos os povos do mundo, e preparar a humanidade para esse advento, embora Ele próprio fosse o portador de uma revelação independente, procedente de Deus.

Em 2017, o aniversário do Báb e de Bahá'u'lláh e as Suas vidas e missões intimamente entrelaçadas são celebrados pelos bahá'ís e os seus amigos nos dias 21 e 22 de outubro.

Em nome d’Aquele Que nasceu neste dia, Aquele Que Deus fez o Arauto do Seu Nome, o Omnipotente, o Todo-Amoroso!

Esta é uma Epístola que Nós dirigimos àquela noite em que os céus e a terra foram iluminados por uma Luz que irradiou o seu esplendor sobre toda a criação.

Abençoada és tu, Ó noite! Pois através de ti nasceu o Dia de Deus, um Dia que Nós ordenámos que fosse a lâmpada da salvação para os habitantes das cidades dos nomes, o cálice da vitória para os paladinos das arenas da eternidade, e o alvorecer do júbilo e da exultação para toda a criação.

Imensuravelmente exaltado é Deus, o Criador dos céus, Quem fez com que este Dia pronunciasse aquele Nome pelo qual se rasgaram os véus das vãs fantasias, se dissiparam as brumas das ideias fúteis, e o Seu nome “O que Subsiste por Si Próprio” despontou sobre o horizonte da certeza. Através de Ti, deslacrou-se o vinho seleto da vida eterna, descerraram-se as portas do conhecimento e da elocução perante os povos da terra, e as brisas do Todo-Misericordioso sopraram sobre todas as regiões. Toda a glória esteja com aquela hora em que apareceu o Tesouro de Deus, o Todo-Poderoso, o Omnisciente, o Sapientíssimo!

Ó habitantes do céu e da terra! Esta é aquela primeira noite, que Deus fez um sinal da segunda noite, na qual nasceu Aquele a Quem nenhum louvor pode adequadamente enaltecer, nem atributo algum descrever. Bem-aventurado aquele que reflete sobre ambas: em verdade, ele perceberá que a sua realidade exterior corresponde à sua essência interior e familiarizar-se-á com os mistérios divinos que jazem entesourados nesta Revelação, uma Revelação através da qual se abalaram os alicerces da heresia, se estilhaçaram os ídolos da superstição, e se desdobrou o estandarte que proclama: “Nenhum Deus há senão Ele, o Poderoso, o Exaltado, o Incomparável, o Protetor, o Potente, o Inacessível.”

Nesta noite soprou a fragrância da proximidade, abriram-se de par-em-par os portais da reunião do fim dos dias e todas as coisas criadas foram impelidas a exclamar: “O Reino é de Deus, o Senhor de todos os nomes, Quem surgiu com soberania mundial!” Nesta noite, a Assembleia nas alturas celebrou o louvor do seu Senhor, o Excelso, o Mais Glorioso, e as realidades dos nomes divinos enalteceram Aquele Que é o Rei do princípio e do fim nesta Revelação - uma Revelação através de cuja potência as montanhas se precipitaram em direção Àquele Que é o Todo-Suficiente, o Altíssimo, e os corações se volveram para o semblante do seu Bem-Amado, e as folhas se agitaram com as brisas do anelo, e as árvores ergueram as suas vozes em resposta rejubilante ao apelo d’Aquele Que é o Irrestrito, e a terra inteira tremeu de ânsia no seu desejo de conseguir reunir-se com o Rei Eterno e todas as coisas se renovaram através daquela Palavra oculta que surgiu neste poderoso Nome.

Ó noite do Todo-Generoso! Em ti, Nós verdadeiramente contemplamos o Livro-Mater. Será verdadeiramente um Livro, ou antes uma criança gerada? Não, por Mim Próprio! Tais palavras pertencem ao reino dos nomes, enquanto Deus santificou este Livro acima de todos os nomes. Através dele revelaram-se o Segredo oculto e o Mistério entesourado. Não, pela Minha vida! Tudo o que foi mencionado pertence ao reino dos atributos, sobre os quais o Livro-Mater se ergue supremo. Através dele e sobre todos eles apareceram as manifestações de “Não há outro Deus senão Deus”. Não, embora tais coisas tenham sido proclamadas a todas as pessoas, o teu Senhor estima que apenas o Seu ouvido é capaz de as ouvir. Abençoados aqueles que têm plena convicção!

Perante isso, a Pena do Altíssimo proclamou atónita: “Ó Tu Que és exaltado acima de todos os nomes! Suplico-Te pelo Teu poder que envolve os céus e a terra, que me dispenses de Te mencionar, pois Eu própria fui chamada à existência em virtude do Teu poder criador. Como posso então relatar o que todas as coisas criadas são incapazes de descrever? E, contudo, juro pela Tua glória, que se eu fosse proclamar aquilo com que Tu me inspiraste, a criação inteira não só pereceria de júbilo e êxtase, como ainda ficaria deslumbrada perante as vagas do oceano da Tua palavra neste mais luminoso, elevado e transcendente Lugar! Ó Senhor, dispensa esta Pena vacilante de magnificar uma posição tão augusta e concede-me a tua misericórdia, ó meu Possuidor e meu Rei. Não consideres, pois, as minhas transgressões na Tua presença. Em verdade, Tu és o Senhor da dádiva, o Todo-Poderoso, o Sempre Clemente, o Mais Generoso.”

- Bahá'u'lláh, seleções de “Days of Remembrance”-


Contacte-nos:

Comunidade Bahá'í de Portugal

Rua Cidade de Nova Lisboa, Nº 17

1800-107 Lisboa

Tel: (+351) 217 590 474

Email: info@bahai.pt

Encontre-nos online:

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle